Entenda mais sobre celulite

Entenda de uma vez por todas porque somos presenteadas com esse problema 100% feminino e aprenda a diagnosticar em que estágio está sua celulite.

Sim, já falamos sobre ela aqui no blog, mas agora vamos tratar a celulite de um modo mais aprofundado, lembrando que nos próximos dias 8 e 9 temos o Curso de Lipodistrofia Ginoide, Lipodistrofia Loacalizada e Estrias – já está aí!

Hidrolipodistrofia Ginoide ( HLDG ). O nome científico da celulite mais parece um palavrão e esse termo médico designa uma série de desequilíbrios que levam a uma alteração do tecido conjuntivo e provocam ondulações que comprometem nossa auto-estima, nossas curvas e causam desconforto – até dor.

A explicação para o fenômeno é simples: nas camadas mais profundas da pele existe uma substância  gelatinosa (chamada fundamental) que serve como um condutor nas trocas de nutrientes entre os vasos sangüíneos e as células. Qualquer desordem no metabolismo ajuda a endurecer essa gelatina, prejudica as trocas e bagunça tudo – as fibras elásticas se rompem, formando fibroses que comprimem vasos e nervos, as fibras colágenas perdem a elasticidade, engrossam e enrijecem o tecido, e as células  adiposas crescem em tamanho e quantidade.

Com toda a região comprimida os sistemas circulatórios e linfático não conseguem nutrir e oxigenar os tecidos nem drenar as toxinas .

Por isso qualquer fator que favoreça  a retenção de líquidos (como doenças e alguns anticoncepcionais) irá agravar a celulite. Mal oxigenado, subnutrido e sem elasticidade, o pobre tecido conjuntivo torna-se então disforme” – explica a Profa. Poliana Milreu.

A próxima vítima

As causas da HLDG são numerosas, mas você estará mais propensa se apresentar ao menos um dos fatores abaixo:

Ser mulher. O corpo da mulher passa por várias alterações hormonais, da adolescência à menopausa e até durante cada ciclo menstrual. Essas flutuações do estrógeno são responsáveis pela alteração do metabolismo das células .

Hereditariedade. O corpo da sua mãe pode revelar bons ou maus indícios. Quando a tendência for genética, deve-se redobrar os cuidados com os fatores agravantes do problema, como fumo e sedentarismo. Essa regra vale também para quem for do tipo de corpo pêra. Normalmente esse biotipo acumula gordura em quadris, glúteos e coxas, o que predispõe à celulite.

Problemas circulatórios. Quem tem varizes ou telangiectasias precisa ficar de olho. Isso é sinal de que aquela troca de substâncias fundamentais entre os vasos sangüíneos e as células está comprometida.

Alimentação inadequada. Os maiores vilões são gorduras e enlatados (sobrecarregam o organismo de toxinas), sal (favorece a retenção liquida), açúcar e doces ( estocados em forma de gordura, comprimem a região).

Estilo de vida. Alguns maus hábitos pioram a HLDG: sedentarismo (favorece o aumento de peso), cigarro (a nicotina estreita os vasos), álcool (edemacia as células gordurosas), estresse (altera o sistema hormonal), postura e roupas apertadas (prejudicam a circulação) – preste atenção!

Espelho, espelho meu…

Dependendo da gravidade, a hidrolipodistrofia ginóide é classificada em diferentes graus. Para saber em que estágio a sua está, respire fundo e vá para a frente do espelho. Vale analisar cada pedacinho do corpo, pois o grau nos glúteos pode ser menor que o de suas coxas, por exemplo.

Grau  1. As irregularidades da pele só aparecem quando você aperta ou comprime a região. É a melhor fase para impedir a evolução do problema.

Grau 2. Algumas ondulações já se tornam visíveis na superfície da pele mesmo sem contração ou comprimir a região.

Grau 3. A pele ganha nódulos endurecidos visíveis. Fica com o aspecto de casca de laranja. Há retrações em pontos isolados.

Grau 4. É o estágio mais avançado. A celulite é dura, e a pele fica com o  aspecto acolchoado. Há macronódulos e flacidez. A região dói bastante e a verdade tem que ser dita: a reversão é bem difícil.

Então em que estágio está a sua? Para nós profissionais das áreas da fisioterpia dermato funcional e estética é importante que estejamos preparados para tratar o problema, buscando sempre a renovação de conhecimento, oferecendo o melhor tratamento, com as técnicas mais eficazes.

Leia Mais
[%%LINKS%%]